Inspire – ventilador de baixo custo é apresentado no dia da Poli

Inspire - ventiladorO Inspire, ventilador pulmonar de baixo custo desenvolvido na Poli, é fruto de uma mobilização sem precedentes na história da Universidade. Essa é a conclusão dos coordenadores do projeto, que participaram de uma live organizada pela AEP, em comemoração pelo Dia da Poli.

Foi na congregação da Escola Politécnica do dia 19 de março que a Profª Liedi Bernucci, diretora da Poli, cobrou dos participantes iniciativas para a crise que explodia devido à pandemia de Covid-19. Ainda que a situação no Brasil ainda não estivesse tão grave, tínhamos o exemplo europeu da seriedade da doença.

Dois meses antes, em janeiro, o Prof. Marcelo Zuffo já identificava um clima inusitado ao participar da CES (Consumer Electronics Show) em Las Vegas. O evento anual que reúne profissionais do mundo todo quase não teve representantes chineses, que já estavam concentrados no combate ao vírus.

Em fevereiro, na Poli, através do Citi (Centro Interdisciplinar de Tecnologias Interativas) já era possível notar falta de componentes eletrônicos no mercado internacional. Esse foi um dos primeiros entraves quando o Prof. Raul Gonzales, principal coordenador do projeto Inspire, procurou Zuffo para o desenvolvimento do equipamento.

Ambos sabiam que se tratava de um projeto ambicioso e difícil. Nenhum deles tinha experiência com respiradores mecânicos, mas havia toda a infraestrutura dos laboratórios da Poli e muita disposição para encarar o desafio.

Em meio às dificuldades os pesquisadores contaram também com alguns facilitadores. Um deles foi o apoio incondicional da diretoria da Escola. Para Liedi Bernucci o Inspire é “a tecnologia dando assistência à vida”. Segundo ela, a Poli tem profissionais competentes e pode contar com outras unidades para tudo o que faltava.

A Faculdade de Medicina foi fundamental com os conhecimentos biológicos sobre as necessidades do respirador, a Faculdade de Veterinária promoveu os primeiros testes em animais e outras faculdades como a Odontologia, Direito e Biologia contribuíram para o desenvolvimento do projeto.

Com a divulgação na mídia de que os primeiros protótipos de respiradores eram desenvolvidos aumentou a responsabilidade pela entrega do produto, mas também surgiram incentivos. Desde doações financeiras até mensagens de pessoas que não tinham condições de doar, mas entravam em contato para agradecer e motivar os pesquisadores.

Desde o início do projeto a AEP atuou no desenvolvimento, mobilizando engenheiros, desde a arrecadação de recursos por crowdfunding, cuja meta foi rapidamente alcançada, até o networking para o compartilhamento de conhecimentos e materiais necessários para a produção do respirador.

A segunda parte da apresentação foi dedicada às parcerias firmadas ao longo do projeto.

Clique aqui para conferir todas as atividades em comemoração ao Dia da Poli.

 

Deixe uma resposta

Não se preocupe, seu email não será publicado.

*