Programa Retribua é atração no Dia da Poli

programa retribuaO Programa Retribua é um exemplo de união e solidariedade entre os politécnicos. Desenvolvido na AEP a partir do programa de bolsas de estudos, o Retribua evolui a cada ano, oferecendo novos serviços aos alunos contemplados e aos egressos participantes.

Tema da segunda parte da comemoração pelo Dia da Poli, o programa foi apresentado por seu gestor, o Prof. Marcos Rodrigues, auxiliado pela psicóloga Fátima Duarte, que dá apoio aos participantes.

A retribuição, que sustenta o programa, é baseada na ideia de que os politécnicos formados seguem da Escola; e em uma escola os alunos mais velhos ajudam os mais novos. Assim a AEP fornece as bolsas de estudo desde a década de 1980.

Desde 2017, além das bolsas de estudo os estudantes contam com o serviço de mentoria. Os mentores são politécnicos formados, que atuam de forma voluntária, servindo de exemplo, referência e auxiliando, na medida do possível, em problemas vividos pelos mentorandos.

Um desses mentores é o eng. João Paulo Venezian. Formado em engenharia de produção na turma de 2006, ele participa do Retribua desde 2017 e afirma acreditar no poder de transformação da educação, com base no próprio exemplo. Venezian é o primeiro da família a cursar uma universidade e sentiu de perto a falta de uma referência familiar durante a graduação.

Os mentores são recrutados todos os anos entre os egressos da Poli. Todos passam por um breve treinamento e são acompanhados ao longo do processo, para que possam trocar experiências e tirar dúvidas. Na inscrição preenchem um questionário e relatam algumas áreas de interesse, que irá auxiliar na formação das duplas com mentorandos que tenham interesses semelhantes.

Todo o financiamento do projeto é feito através de doações. O trabalho é voluntário e a arrecadação é exclusiva para o pagamento das bolsas de estudo. É a quantidade arrecadada a cada ano que definirá quantos bolsistas serão assistidos pelo Retribua.

Infelizmente a demanda dos estudantes é maior do que a oferta de bolsas. Os alunos de primeiro e segundo anos da Poli fazem a inscrição no processo seletivo através da SAS – Superintendência de Assistência Social da USP. A AEP recebe uma lista com a pontuação de cada candidato, baseada em critérios socioeconômicos.

A partir dessa lista que os bolsistas são selecionados. Um deles é o aluno Douglas Luan de Souza, que contou um pouco de sua história na apresentação para o Dia da Poli. Fica claro através de seu depoimento como o auxílio do Retribua tem impacto na vida de muitas pessoas próximas ao aluno.

Boa parte dos mentorandos do programa vêm de outras cidades e não têm referências familiares de como é a vida universitária. Esses estudantes são acolhidos pelo programa e muitas vezes criam fortes laços de amizade com os mentores e entre os outros mentorandos.

O senso de pertencimento é cultivado pelo Programa Retribua desde o início da graduação e aos poucos todo o esforço apresenta resultados. Entre os mentores temos ex-bolsistas, que hoje estão formados e querem retribuir um pouco de tudo o que receberam na graduação.

Esse espírito de união nos permite ampliar o Programa Retribua a cada ano e a ajuda dos politécnicos é fundamental para que possamos chegar cada vez mais longe.

Clique aqui para conferir todas as atrações do Dia da Poli 2020.

 

Deixe uma resposta

Não se preocupe, seu email não será publicado.

*